18 agosto 2015

Parabéns, querida Chita! (Luís)... Parabéns, querida mãezinha (Joana e João)



Lourinhã > A aniversariante, rodeada pelo Luís e pelo João... Faltou a Joaninha 
que estava a trabalhar... 




Lourinhã, Praia da Areia Branca, Restaurante Foz > 18 de agosto de 2015 > Jantar de aniversário da Alice > Uma das surpresas da noite foi a oferta, pelo Luís, Joana e João, de um exemplar de uma "pré-publicação" do livro de poemas "Amor(es)", 1º volume de uma trilogia, da autoria de Luís Graça, "Amor(es), Guerra(s), Lugar(es)"... 

Presentes:  do lado direito, a contar do primeiro plano: Orlando Rolim, João (companheiro da Rita Canário), Luís, Alice e Nitas; do lado esquerdo, Helena Rolim, Rita Canário, Laura Fonseca e Gusto.... Falta o João Graça, que tirou a foto... E, claro, a Joana, que não pôde vir por razões de trabalho... (LG)

__________________


Parabéns, mãe!

Parabéns, amor!


Luís, Joana e João



Querida Chita... querida mãezinha!



1. 


Ao quilómetro setenta
da tua autoestrada da vida,
olhando para trás,
parece-te muito caminho andado,
e mais do que isso,
muita canseira,
muita freima,
muitos sonhos desfeitos.

2. 


Será,  de facto ?
Tudo depende do ângulo
com que olhares
o teu percurso de vida...

3. 


Há um balanço (existencial)
que só tu podes fazer,
e que não podes delegar
a ninguém.
E que será sempre relativo.
Costumamos dizer
que a felicidade está onde a gente a põe,
mas a verdade é que nunca pomos
onde estamos.

4. 


Outro olhar possível
que podes ter sobre os teus setenta,
enquanto te sentas um pouco
no marco quilométrico
para descansar,
olhar para trás
e tomar balanço...
Outro olhar possível
é o da gratidão!

5. 


Gratidão pelo dom da vida,
o amor dos teus pais,
o amor dos teus irmãos,
o amor do teu Nhicas,
o amor da tua Joaninha,
o amor do teu Joãozinho,
enfim, o amor do teu homem e dos teus filhos,
que não são perfeitos 
e que nunca o serão,
Gratidão, também, 
pelos amigos e amigas que tens
e que te estimam muito...

6. 


E, ainda, um olhar de esperança
em relação ao resto
que te falta percorrer
na tua autoestrada da vida
Estás, não na terceira idade,
deixemo-nos de preconceitos,
mas na idade madura,
a da serenidade,
da sapiência,
da sabedoria...
Querida Chita,
querida mãe:
a vida vale a pena ser vivida,
olha então em frente
e pensa sobretudo
nas alegrias
que ainda podes ter,
nos projetos que vais realizar,
envelhecendo serenamente,
mas de maneira ativa,
produtiva,
saudável.

7. 


Pensa nos afetos 
que vais continuar a dar
e a receber,
pensa nas vidas
que prolongarão a tua vida
e as nossas vidas.
Não penses no raio da portagem
que todos temos de pagar:
"A vida é uma viagem,
por atalho ou autoestrada,
no final tens uma portagem
que não queres pagar por nda!"...

8. 


Pensa nas coisas boas
que a vida te dá todos os dias,
pensa no teu dia,
goza o teu dia...
E boa viagem,
com a gente sempre por perto,
perto de ti,
para te apaparciar,
para te amar!

Os teus "mais que tudo",

Luís, Joana, Jioão



PS - O Gusto, a Nitas e a Laura
não precisam de ser consultados
para subscrever esta mensagem natalícia.
Falamos também em nome deles.
Dão-nos há muito o privilégio da sua amizade.
E tens a honra de os ter aqui contigo,
na festa do teu 70º aniversário.
Em nome deles, deixamos-te aqui
mais uma quadra:

"Tudo começou em Candoz,
ao quilómetro mil nove quatro cinco,
hoje, Chita, vamos ao Foz
p'ra te brindar com afinco!"

Parabéns da malta toda, querida Alice, pelas tuas 70 belas primaveras! (Anita)


Lourinhã, casa do Luís & Alice, Rua da Misericórdia... Festa de aniversário da Alice, 18 de agosto de 2015 > Ao centro a Alice, rodeada à direita pela Nitas e o Gusto e à esquerda pela Laura...  Foto de LG.


Lourinhã, dia 18 de agosto de 2015 >  Festa dos 70 anos da nossa querida irmã Alice


I


Viva a fada desta festa,

Que dá o melhor que tem,
É por muito gostar dela
Que a gente de longe vem.

II


Setenta anos hoje fazes

E ainda há pouco nasceste,
Passa o tempo, passam anos,
Foste bebé, já cresceste.

III


A vida deu muitas voltas,

Alguns choros, muitas alegrias,
Fica a certeza  de que
Foram sete décadas bem vividas.

IV


Luís, João, Joana,

Acompanham teu percurso,
Deu-tos Deus como oferenda,
Foi teu voto ardente e justo.

V


Por seres irmã porreira,

Setenta beijinhos te quero dar,
Da família não presente
Mas que gostaria de estar.

VI


Família Carneiro, claro,

Sabes de quem estou a falar,
Mas a família Soares
Também se quer associar.


... Aqui vão os 70 beijos e abraços

De todos os irmãos e irmãs,
De todos os sobrinhos e sobrinhas,
De todos os cunhados e cunhadas,
De todos os sobrinhos netos e netas,
De todos os amigos que se queiram associar.

Tua mana,  Anita


07 abril 2015

Madalena, Páscoa 2015


Madalena, V.N.Gaia, os netos do Zé e da Berta, recitando os seus verssinhos pascais na casa dos tios Gusto e Nitas



Fotos: L.G. (2015)

05 abril 2015

Páscoa, 2015: visita do compasso à Madalena


Madalena, Vila Nova de Gaia, 5 de abril de 2015



Madalena, Vila Nova de Gaia, 5 de abril de 2015

Vídeos: L.G. (2015). Alojados em You Tube > Luís Graça



Viva o compasso da Madalena


Vem em abril este ano
O nosso pascal compasso,
Vem o sicrano e o beltrano,
A todos damos um abraço.

É já forte a tradição,
Desta gente aqui do norte,
Abre a porta, pede a bênção,
A todos deseja sorte.

É um povo hospitaleiro,
Que sabe receber e dar,
Se na fé é o primeiro,
Não fica atrás no folgar.

Obrigados, nossos vizinhos,
Pela visita pascal,
E aceitem com carinhos
… As amêndoas deste casal.

Ana Carneiro e Augusto Soares, 
Madalena, 5 de abril de 2015

01 março 2015

Parabéns, Gusto, muita saúde e longa vida porque tu mereces tudo!

Gusto,
já tiveste oito,
dezoito,
vinte oito,
trinta e oito,
quarenta e oito,
cinquenta e oito…

Agora tens mais dez…
Quer dizer que tens mais currículo... de vida.
…Um CV seguramente mais pesado, mais rico, 

traduzido em saber e experiência.

Contrariamente às outras contas de débito,
nesta, a conta da vida, o que conta
não é o deve mas o haver…

Pois então que somes muitos e muitos anos,
sempre com saúde (mesmo que remendada),
com alegria (que as tristezas não pagam dívidas),
com felicidade (não temos outro jeito…)
e com gratidão (pelo milagre da vida)…

Daqui a dois anos, está prometido,
temos que comemorar, em conjunto, 
o privilégio de termos somado 7 décadas…
A Chita, que é da colheita de 1945,
a Nitas, eu e tu,
que somos da colheita de 1947.

… Bom, 
e espero que o Dragão hoje te dê um jeitinho
a soprar a vela…
Quem faz anos, e para mais sessenta e oito,
e sendo Augusto, 
meu cunhado, 
companheiro de viagens, 
sócio 
e amigo,
merece uma cereja no topo do bolo de aniversário,
que a vida também é feita destas pequenas, efémeras, alegrias.

O abraço, ao vivo, fica para daqui a uns dias em Lisboa.

Luís (e, por extensão, Alice, Joana e João)

15 janeiro 2015

Parabéns, tia Nitas, pelos 34, vezes as 2 pernitas!

Madalena > Natal de 2010 > Nitas. Foto de LG

Já não está no Lab Tec,
É engenheira reformada,
Só não quer que lhe dê o treque
Antes de ser avó babada.

Agora é coralista,
E toca o cavaquinho,
É uma grande portista,
E gosta muito de miminho.


Às vezes diz ai e ui,
Quando no sofá descansa,
E nessa queixa se inclui
A pena de não ser criança.

Já lá vão trinta e quatro,
Vezes as duas pernitas,
Chora, mas não faz teatro,
A nossa querida Nitas.

Sempre gostou de aniversários,
Festas e arranjos florais,
Não menos que limpar armários,
Móveis, portas e portais.

Hoje vestiu-se a rigor
E vai gastar nota preta,
De braço dado com o sô doutor,
Num restaurante que não é da treta.

Nada como estar à mesa
Com aqueles de que a gente gosta,
Noras e filhos, com certeza,
Mais o Gaudi (, vai uma aposta ?).

Não falta o senhor inspetor,
Para a prenda desalfandegar,
Será sempre prenda de amor,
Com lágrima p’ra deitar.

- Calma lá - diz o Tiago -
Se o amor paga imposto,
Esta noite sou eu que pago,
E faço-o com todo o gosto.

Mana, tia e cunhada,
Ficamos de longe a curtir
Essa festa animada,
De cantar, chorar e… rir!

Parabéns, Nitas querida,
Toma lá xicoração,
Muita saúde, longa vida,
E boa... disposição!

Lisboa, Alice, João, Joana e Luís

15/1/2015