24 dezembro 2010

Natal da Madalena, 2010: As quadras do Ti Luís


O azevinho da  Nossa Quinta de Candoz


No Natal da Madalena,


Foi-se a musa de sabática,

Tenham pena, muita pena,

Está o poeta c’o a ciática.



Está o poeta c’o a ciática,

Mas temos o cavaquinho,

Revolve-se a problemática,

E chama-se o Joãozinho.



E chama-se o Joãozinho,

Tiago, Pedro, Tia Nita,

E logo num instantinho,

Forma-se um grupo catita.



Forma-se um grupo catita,

Do jazz à gente fadista,

E até a Joana imita

A bela Júlia florista.



A bela Júlia florista

Via caras, mas não c’roas,

Pois é, ó economista,

Lá sem guita não há… broas,



Lá sem guita não há… broas,

Mas ó da casa, ó patrão,

Tantas coisas e tão boas,

Vão p’ró rol da gratidão.



Vão p’ró rol da gratidão,

Vão p’ró deve e p’ró haver,

Calam fundo no coração,

Dão sentido ao viver.



Dão sentido ao viver

Destas nossas sete famílias,

Uma história p’ra escrever,

Tão bonita, sem quezílias.



Tão bonita, sem quezílias,

Palavras não são despesa,

Marias e até Emílias

Ficam bem à nossa mesa.



Ficam bem à nossa mesa,

Os nossos anfitriões,

Amizade e gentileza,

Disso são os campeões.



Disso são uns campeões

Um exemplo de beleza,

Muito pouco comilões,

Ficam bem em qualquer mesa.



Ficam bem em qualquer mesa,

Com linho, seda ou papel,

É sempre a mesma nobreza,

Jingle bell, jingle bell.



Jingle bell, jingle bell,

Que o jantar nem estava mau,

Muitos doces com papel,

Nem faltou o bacalhau.



Nem faltou o bacalhau,

Que já foi mais fiel amigo,

Anda com cara de pau,

Estando agora em perigo.



Estando agora em perigo,

Nas mãos dos noruegueses,

Quiçá até inimigo,

À mesa dos portugueses,



À mesa dos portugueses,

Pai Natal da Madalena,

Tens crianças, teus fregueses,

Trazes prendas e uma rena.



Trazes prendas e uma rena

Meu querido Pai Natal,

Cá na nossa Madena,

Não faltou o essencial.



Madalena, Noite de Consoada, 24 de Dezeembro de 2010
Luís Graça

08 setembro 2010

Efemérides: Angola, Camabatela, 8 de Setembro de 1970: O mano Zé estava na guerra e fazia 22 anos anos...







Imagens: A Nossa Quinta de Candoz (2010). Todos os direitos reservados



Reprodução da carta que a mana  Chita mandou ao mano Zé quando ele fez 22 aninhos... Ele, lá longe, no Norte de Angola, em Camabatela, para onde a Pátria o chamou, entre 1969 e 1972, uma eternidade...Ela já a trabalhar, mas ainda a viver em Candós, na casa dos pais... O mano Zé era 1º Cabo Transmissões de Infantaria, de rendição individual, numa companhia que guardava os cafezais lá região, perto de Negage e de Quitexe... Mas a gente não se lembra agora do número da companhia... Sabemos que o Zé nunca mais se voltou a encontrar com os seus antigos camaradas... 40 anos depois, quando faz 62 aninhos, quisemos fazer-lhe esta surpresa. Eu,  Chita, o Luís, a Nitas, o Gusto, a Rosa, o Quim... e o Pedro, sócios de A Nossa Quinta de Candoz, só lhe podemos desejar mais outros 40!... Muita saúde e longa vida, porque a um homem bom como tu Deus dá tudo... Um xi-coração apertadinho da tua mana...

PS - Ah!, e obrigada por teres arquivado as cartas e os aerogramas que a gente te mandava!... Tudo direitinho!...

Candós, 9.9.70


Querido Mano:


Após algumas horas terem passado do teu aniversário [, ontem, dia 8,], aqui estou a contar-te como o passámos.


Como já há 6 anos que lá não [ ia, à festa do Castelinho, ], este ano sempre me decidi e fomos, eu, o pai, a Rosa, o Quim, António e Graça. Fomos de manhã e chegámos à noite.


Para te dizer que gostei muito, isso não. Sabes que só era alegria quando fazíamos as viagens a pé. Agora ninguém o faz e portanto deixa de ter aquela alegria sã como dantes. Isto é a minha opinião!... Mas julgo que a dos outros será a mesma.


Assisti à Santa Missa no adro e depois do almoço fui para o penedo onde permaneci até vir embora. Não estava calor, pois de manhã tinha chovido, portanto não fazia pó. Fomos todos à capela rezar por ti e assim se passou o dia.


Não andava muito contente mas isto são problemas de 'amor'. E também por que estou muito magra, depois que vim de Lisboa já emagreci ainda mais 4 kg. 

Também te quero dizer que hoje mesmo recebi mais uma carta tua. Até que enfim te decidiste a escrever-me. Acredita que andei uns tempos chateada, mas já passou. 

Quanto às fotos realmente tens razão. Eu tinha uma série delas tiradas em Pegões, e ficaram de mas mandar, mas até hoje ainda nada apareceu. Até eu estou a ficar aborrecida, mas o remédio é ter paciência. Quando me for possível, eu tas mandarei.


Neste momento estou a escrever-te do consultório médico. Vim com a mãe, vamos ver o que diz o médico. Não te aflijas porque [ela] anda bem, o médico é que quer ver se está melhor.

Quanto às uvas, para já o preço de 2$80 o kg, não é mau de todo mas a s vindimas só podem ser feitas a partir do dia 28. Isso é que será pior e mais ainda se agora não parar a chuva, então teremos tudo podre.


Por hoje é tudo, resta-me finalizar com um abraço da família Barbosa e meninas, cumprimentos dos vizinhos, beijinhos dos pais e da tua mana uma xi-coração de amizade. Maria Alice.


PS – Escreve para casa porque, embora trabalhe todos os dias, venho cá dormir.





















Angola > > Cuanza Norte > Ambaca > Camabatela > Janeiro de 1974 > Avenida central de Camabatela; ao fundo,  a igreja católica.  A cidade de Camabatela (ou Kamabatela, como também se escreve hoje ) foi fundada pelos portugueses em 1611, e é  sede do município de Ambaca, na província do Cuanza Norte (ou Kwanza-Norte), a leste de Luanda. Foto de Henrique J. C. de Oliveira, Cambatela, 1/1/1974.

Foto: Cortesia de Prof2000 > Aveiro e Cultura > Arquivo Digital

24 agosto 2010

As primas do Marco vieram a Lisboa, ao CCB, ver os Melech Mechaya, na 4ª edição do Festival CCB Fora de Si 2010 (2)



Lisboa > CCB - Centro Cultural de Belém > Praça do Museu > Os Melech Mechaya, na 4ª edição do Festival CCB Fora de Si 2010 (16 de Julho a 29 de Agosto), 22 de Agosto de 2010, 22h00...

Vídeo ( 59''): Luis Graça (2010). (Gravação com permissão do grupo...). Alojado em You Tube > AliceDeCandoz






Vídeo (3' 17''): Luis Graça (2010) (Gravação com autorização do grupo...)

As primas do Marco vieram a Lisboa, ao CCB, ver os Melech Mechaya, na 4ª edição do Festival CCB Fora de Si 2010 (1)



Lisboa > CCB - Centro Cultural de Belém > Praça do Museu > Os Melech Mechaya,  na 4ª edição do Festival CCB Fora de Si 2010 (16 de  Julho a 29 de Agosto), 22 de Agosto de 2010, 22h00...

Vídeo (3' 57''): Luis Graça (2010). (Gravação com permissão do grupo...)




A tia Alice observando o cartaz á entrada do CCB - Centro Cultural de Belém... Festival CCB Fora de Si 2010, na Praça do Museu, 22 de Agosto de 2010, Domingo, às 22h00,  espectáculo com os Melech Mechaya onde toca (violino) (e canta e encanta o primo João)...

"Melech Mechaya é uma viagem festiva pela música klezmer (música tradicionbal judaica) que reúne ainda a energia da música balcânica, a cadência dos ritmos ciganos e a elegância das sonoridades árabes"...



O palco do espectáculo, CCB, Praça do Museu... por volta das 21h00

Actuação do grupo, que tocou músicas conhecidas do seu disco Budjabá e um novo tema, da sua criação

Um aspecto (parcial) da assistência... 

O Meco, a Mariana e a Vera... Em segundo plano, a Inês... A escala de Lisboa é outra, queridas primas...


As primas, a Mariana e a Inês, mais o pai, o Meco; em segundo plano a tia Alice (que vive em Alfragide)... Tudo o mundo dançou que se fartou...Mas o fotógrafo não registou esses momentos porque estava a gravar o espectáculo...



A tia Alice com um casal de amigos, o Fernando e a Goretti (que costumam passar férias na Lourinhã)

Fotos (e legendas): © Luís Graça (2010). Todos os direitos reservados


23 agosto 2010

Margarida Peixoto: Um hino à amizade

1. Mensagem da Margarida Peixoto (que foi professora primária em Passinhos, em 1972), enviada no dia dos anos da Alice:

Boa amiga Alice:

PARABÉNS!

Há uns anos atrás uma nova vida surgiu algures, lá para os lados de Marco de Canaveses... Candoz oi presenteado com uma perolazinha pequenina, que foi crescendo, crescendo em tamanho, bondade, delicadeza... e tantos outros adjectivos cheios de grandeza e profundidade!...

Quis o Destino, que alguns (muitos!...) anos depois nos conhecêssemos e,  sem podermos dar uma explicação plausível, nasceu uma amizade intensa.

Hoje, neste dia tão especial, além de querer desejar os "banais" Parabéns, quero referir a importância que teve para mim este conhecimento.

Nem queria acreditar, que já na casa dos 60, quando tudo parece terminado, quando acabamos de crescer, de perdermos o tempo com preocupações muitas vezes sem sentido, vemos os dias correr um pouco nublados uns iguais aos outros... Eis que encontramos alguém que nos faz reviver o passado e termos vontade de gritar bem alto: "A vida está aqui, agora, não no futuro, nem no passado." ESTÁ  AQUI AGORA!

Cada etapa é linda de se viver.

Cada ano traz um colorido diferente, formando uma tela, tão maravilhosa, que nem Miguel Ângelo, Picasso, Renoir... ou  qualquer outro ilustre ARTISTA, poderia dar melhor colorido ou sentido à vida! Pois cada tela representa para cada um de nós, a vida que vivemos e ainda viverremos.

Neste dia, nesta hora, quero desejar áàminha boa Amiga que a tela da vida esteja sempre com cores garridas e quentes, que quando por qualquer motivo, elas se tornarem mais suaves e frias, não faz mal,
pois a vida é uma roda que gira, gira e logo surgirão as cores mais fortes para levantar o "ego"....

Obrigada por estares presente na minha vida para me fazer sorrir mais vezes.

Daqui envio uma "margarida" e em cada uma das suas pétalas vai o desejo sincero que todos os teus sonhos sejam realizados e mesmo no centro, no "olhinho" da margarida , olha bem..... Um raio de Sol abriu para
te abraçar e dizer - te apenas: FELICIDADES,  PARABÉNS!

Da Margarida

Um abraço do  Carlos Peixoto

2. Comentário da Alice:

Querida Margarida:

Achei tão lindo o teu texto!... Por um lado, tive vontade de o publicar imediatamente no nosso blogue, para o dar a conhecer à minha família, aos nossos amigos e vizinhos... Mas, por outro lado, também experimentei, logo a seguir, um sentimento de pudor: não, aquela "perolazinha" (que tu pões a nascer e a crescer em Passinhos) não poderia ser eu... Fico constrangida quando recebo um elogio, penso sempre que é excessiva e que não o mereço... Coisas minhas... Rapidamente superei essa ambivalência de sentimentos e, com o encorajamento do Luís, aceitei que a tua mensagem de parabéns pelo meu 65º aniversário pudesse ser partilhada no blogue A Nossa Quinta de Candoz.

A tua mensagem é um verdadeiro hino à amizade, está tão bem escrita e revela a sensibilidade da grande mulher, pedagoga e agora pintora que tu és!... Que melhor prenda de anos poderia eu ter recebida de uma amiga senão esta confissão sincera de que o nosso encontro em 2009 (algo casual, a reboque dos nossos maridos) está na origem de uma bela amizade que está a dar maior cor e mais vida à sua própria vida ?!

Para mim é também um motivo de orgulho e um privilégio ter-te na minha lista das "amigas favoritas". Obrigada pela magnífica "margarida" que recebi no dia 18! Um doce beijinho. Um xicoração para o Carlos (o Luís manda-lhe um Alfa Bravo que, em linguagem da tropa, quer dizer abraço).
Alice

18 agosto 2010

Horóscopo (para a Chita que hoje faz anos)


Lourinhã > Praia de Vale de Frades > 9 de Agosto de 2010 > A Alice

Lourinhã > Praia de Vale de Frades > 9 de Agosto de 2010 >  Uma ave marinha



Lourinhã > Praia de Paimogo > 9 de Agosto de 2010 >  Um aspecto do Forte (Séc. XVII) e da enseada


Lourinhã > Moledo > 2 de Agosto de 2010 > Passeio temático Nos caminhos de Pedro e Inês > Uma planta  do planalto das Cesaredas


Lourinhã > Moledo > 2 de Agosto de 2010 > Passeio temático Nos caminhos de Pedro e Inês > A Alice no planalto das Cesaredas



Lourinhã > Moledo > 2 de Agosto de 2010 > Passeio temático Nos caminhos de Pedro e Inês > A Sophia de Melo no planalto das Cesaredas... Estes caminhos, fechados há cerca de 40 anos, foram reabertos pela Junta de Freguesia do Moledo, entidade que organizou este magnífico passeio pedestre...

Texto e fotos: © Luís Graça (2010). Todos os direitos reservados



Horóscopo
(Para a Chita que hoje faz anos)

És caixa de fragrâncias do mar,
És navio de popa a proa,
Ancorado na enseada de Paimogo,
És ágar-ágar,
Corpo escorrido de algas,
És ilha e promontório,
És gruta, caverna, furna, algar,
Só não és tágide, nascida em Lisboa.

Chamam-te chita, mas és leoa.
És caminho de Pedro e Inês
Entre as fragas das Cesaredas,
Aonde voltarás uma e outra vez.
No meu sul, és ave de arribação,
Mas também, no teu norte, rota de colisão.

És o princípio da mentira
De todas as verdades proclamadas,
Tens sabores de coentro e hortelã,
E de outras ervas aromáticas como a ternura,
És razão, nua,
Às vezes, muda, surda e cega,
És contradição,
Pura e dura,
Nunca malsã,
És argumento e metáfora,
És alfa,
Mas nunca omega.

Poderias ter sido pássaro híbrido,
Entre a cegonha e o flamingo,
Se não fora o norte, o teu norte,
Magnético,
Truculento,
Desabrido,
Traçado na linha da vida da tua palma da mão.

Poeta, sou  pobre na arte da adivinhação,
Praticada entre o pôr do sol e a aurora,
Mas julgo que já foste deusa,
Entre Atena, Diana, Higia e Pandora,
Quiçá até pastora,
Tocando no Olimpo bandos de animais,
A preceito.

Pode ser grosseiro o meu traço do teu horóscopo,
Pode até ser pouco ético,
Mas a mim falta-me sobretudo o jeito,
Para te dizer que te amo… demais!

Happy Birthday!

Lisboa, 18 de Agosto de 2010

Teu Luís

24 julho 2010

A festa de Nossa Senhora do Socorro, Paredes de Viadores, 2010 (1)



Marco de Canaveses (c. 55 mil habitantes), Paredes de Viadores (c. 1200 habitantes), Festa de N. Sra. Socorro, 23 a 25 de Julho de 2010. 6ª feira, 23, a procissão das velas, junto à capelinha, de finais do Séc. XIX . É a altura do ano em que muitos filhos da terra, espalhados pelo mundo (Porto, Lisboa, estrangeiro) se reencontram para matar saudades...  O padroeiro da freguesia é São Romão.

Vídeo (3' 16''): © Luís Graça / A Nossa Quinta de Candoz (2010). Direitos reservados. 
Alojado em You Tube > AliceDeCandoz (Também pode ser visualizado aqui)

23 julho 2010

A nossa tia Nitas, tocadora de cavaquinho...



Grupo Coral da Casa do Pessoal do IPP - Instituto Politécnico do Porto. Actuação do Grupo de Cavaquinhos, no passado dia 30 de Junho, no ISCAP - Instituto Superior de Contabilidade e Administração do Porto.

A Eng Ana Carneiro (Nitas, para os amigos) é a segunda contar da direita, na primeira fila.

A Nitas vai reformar-se este ano e deixa saudades em todo o mundo (dos alunos aos docentes e investigadores do ISEP - Instituto Superior de Engenharia do Porto e demais pessoal). Esteve quase 40 anos (desde 1971...) à frente do Laboratório de Tecnologia Química (LTQ) , como responsável técnica...

Dizem os amigos que o LTQ foi a sua segunda casa e o seu terceiro filho...

Entretanto, os Grupos de Cavaquinhos estão na moda... A nossa freguesia, Paredes de Viadores,  tem já um grupo promissor, constituído por mais de 80 jovens elementos que merecem todo o nosso apreço, carinho e admiração. O grupo tem um blogue: ver aqui. Ver também no You Tube o vídeo da sessão de estreia (1' 59''). (LG)


Vídeo (1' 44''): Augusto Pinto Soares (2010). Alojado em You Tube > Nhabijoes

06 abril 2010

Parabéns, querida Joana!


















Imagens de Candoz, da Serra de Montemuro e de Porto Antigo, em dia de Páscoa,. 4 de Abril de 2010... A pensar na Joana que faz anos a 6 de Abril, e que desta vez não pôde vir connosco.

Fotos: © Luís Graça (2010). Direitos reservados


Se não tivesses nascido… 


Se não tivesses nascido,
A tua mãe não seria a mãe mais feliz do mundo
Nem o teu pai o pai mais babado do planeta,
No dia 6 de Abril de 1978…

Se não tivesses nascido,
O João não seria o mesmo João que é hoje,
Orgulhoso da sua mana mais velha.

Se não tivesses nascido,
A Fada Oriana e os seus amiguinhos da floresta
Não teriam a mesma graça
Nem o mesmo encanto.

Se não tivesses nascido,
Não terias comido gelado ao copinho
Nem a tua mãe teria ouvido a mais bela declaração de amor
Que uma mãe pode ouvir em vida:
- Mamã, gosto mais de ti
Do que gelado ao copinho!

Se não tivesses nascido,
Não teríamos conhecido as alegrias e as tristezas
Do nascer e do crescer desse ser maravilhoso
Que és tu.

Se não tivesses nascido,
As flores do nosso jardim em Candoz
Não sorririam nem falariam para nós,
Como sorriem e falam
Nos dias solares.

Se não tivesses nascido,
O sol e a lua decerto não namorariam
Nem viveriam tão perto de nós.

Se não tivesses nascido,
Nunca teríamos o conhecido o pânico
De te ter perdido no meio da multidão.
Nem a alegria de ouvir, no altifafalante:
- Encontrou-se uma menina,
que diz chamar-se Joana
e que se perdeu dos seus pais.

Se não tivesses nascido e crescido,
Nunca terias ido para longe
Nem nunca regressarias de longe,
E a gente nunca saberia
O que era ter saudades tuas.

Se não tivesses nascido, crescido e adoecido,
A gente nunca teria estado à tua cabeceira,
A medir-te a febre,
A pôr-te compressas frias na cabeça,
A ouvir-te em sonhos e delírios,
A ouvir-te, simplesmente.

Se não tivesses nascido…
Nunca serias a nossa Joaninha,
A crisálida, a borboleta,
Depois a Joana,
Adulta, madura,
Sem mais adjectivos possessivos
Nem qualificativas.
A Joana, psicólogo, ilustradora,
Pintora, escritora.
A Joana, simplesmente mulher,
32 anos feitos hoje,
De alma cheia
E corpo inteiro,
Que sorri para a vida
E tem janelas abertas para o futuro.

Desculpa se a gente às vezes se distrai
E te chama nossa, a nossa Joana.
Como se a gente te quisesse só para nós…

Se nasceste,
Foi para tornares o mundo mais habitável
E colorir a vida.
Se nasceste,
Foi para seres feliz
E fazeres os outros felizes.
(Claro, reclamamos a nossa quota-parte
Da tua felicidade…).

Parabéns, querida Joana!

Os teus pais, Luís e Alice,
E o teu mano João,
No dia da tua festa,
6 de Abril de 2010.

02 março 2010

Haja saúde, que jovialidade não nos falta! (Gusto)

1. Mensagem do nosso co-editor  Augusto Pinto Soares, com data de hoje:

Obrigado,  Luís.


O privilegiado sou eu em te ter como amigo e cunhado.

Quem,  se não tu,  se dava ao trabalho de ir ao baú, velho e empoeirado, levantar o pó aos registos de uma vivência alegre, feliz mas nostálgica e já quase carunchosa ?

Bons tempos, esses,  que nos fazes recordar e reviver.

E tantos outros há escondidos nas profundezas do esquecimento e que fazem parte duma vida que entrou no ciclo descendente.

Era bom percorrer montes e vales, aldeias e vilas, terras quase incógnitas cá dentro ou lá fora, com a canalha aos ombros tentando mostrar-lhes outros conhecimentos, outras culturas, outras formas de estar. Foi bom porque agora já crescidos, começando a rodar o filme das suas vidas, aí estão, em busca dos objectivos que lhes ensinamos a prosseguir, com persistência, com espírito aberto, viajando para os sítios mais díspares tentando absorver outras vivências, outras formas de estar.

Quanto a nós, quais catatuas em busca de companhia, cá vamos mantendo de vez em quando o espírito viageiro (como nos vais mostrando neste blogue) sem o bulício, a traquinice, a irrequietude que os nossos filhotes (já homens e mulher) nos enfadavam, por vezes, mas sempre nos faziam sentir felizes por os termos ali, ao lado.

Graças ao nosso, sobretudo ao teu, espírito de fotógrafo muitos desses momentos ficaram registados, para agora, nostalgicamente, lhes mostrarmos a primeira parte do filme das suas vidas; eles como aprendizes e nós como actores mais intervenientes.

Mais uma vez obrigado,  Luís,  por estas recordações e creio que muitos mais registos (com a tua máquina sempre pronta a disparar para fixar o mais pequeno pormenor dum momento efémero na altura mas que fará parte das nossas vidas) serão feitos para mais tarde os nossos filhos puderem ver a última parte do filme dos seus progenitores. Haja saúde,  que jovialidade não nos falta.

Um grande abraço deste teu sincero amigo (e cunhado).

Gusto



Um abraço

Gusto

01 março 2010

Gusto, 63 anos... é meia vida! Parabéns... Não estamos velhos, os nossos filhos é que cresceram!


Gouveia > Folgosinho > Agosto de 1996 >  Vê lá se conheces este par tão fotogénico ?.. Junto à fonte da aldeia onde há inúmeras quadras populares em azulejo... "Água e mulher só boa se quer": diz ele para ela...  (Ele, sempre arisco, fugindo aos paparizzi; ela, sempre receptiva à pst! pst! do fotógrafo de serviço)

Gouveia > Folgosinho > Agosto de 1996 >  Nada como o verão, e as férias, para se dar atenção às pequenas/grandes coisas da vida...  Em 1996, já tínhamos dobrado o Cabo do Meio Século...


Porto > 6 de Março de 1979 > Ainda usávamos cabelo comprido e aprendíamos o jeito de ser pais...Tu aqui (que trenura!)  com o pequeno Luís Filipe, o primogénito, nascido a 7 de Janeiro desse ano... Tinha aqui dois meses...

Candoz > Natal de 1984 >  Éramos vinte cinco anos (um quarto de século!) mais novos e até sabíamos tocar acordeão e contar histórias à canalha... Da esquerda para a direita: tu, qual mágico, com o teu acordeão encantatório, o João (com 11 meses), a Joana (6 anos), o Filipe (5 anos, o Pedro (7 anos) e o lourinho do teu Tiago (com 3 anos)... Na velha cozinha da velha casa em cima da qual haveríamos de construir o nosso actual casarão... Há quanto tempo!... Pois é, foi no século passado... Estávamos a um passo de entrar na Cê Éi É...

Candoz > Natal de 1984 >  Divertida, a canalha... Já não me lembro a modinha que tocavas, mas eram sons, alegres, do Norte... Sempre gostei de te ver e ouvir tocar o acordeão... (Sei que o tens agora  arrumado no sótão das velharias! Que pena....).


Óbidos > Agosto de 1985 > Fazíamos sempre férias em Agosto... Era quando a fábrica fechava... Para os putos era o melhor mês do ano... Fizemos umas belas férias juntos,  estes anos todos, em que os putos ainda andavam às nossas cavalitas... E até levámos as sobrinhas que nos calharam na rifa: neste caso, a Susana, que é hoje uma senhora enfermeira e mãe de três robustos rapazes...




Candoz > Páscoa 1992 > Já não nos sentamos nesta pedra nem à sombra desta latada... E temos saudade de quem partiu, o patriarca José Carneiro (à esquerda) e a nossa querida sogra, Maria Ferreira, sem esquecer a tua querida mãe... A meio,  o meu velhote, que dificilmente voltará a Candoz (prestes a fazer 90 anos, em Agosto)... E o teu puto, o Tiago, sempre curioso, partilhando a leitura do Record e discutindo coisas da bola... Era a época, segundo creio, em que ele tinha como ídolo o Vitor Baía... (Espero que ele nos "veja", lá do outro lado do mundo, na Nova Zelândia, onde está de férias...).



Lourinhã > Praia de Valmitão > Agosto de 1985 >  Uma foto rara... Dificilmente te apanharia, na praia, em calções, alguns anos mais tarde... O que faz ser pai de putos pequenos!



Não, não foi no México!... Foi na Madeira, em Agosto (claro) de 1990!



Alugámos um carrão e percorremos a ilha de lés a lés, quatro adultos, quatro putos... Ainda a Madeira não era um queijo suíço... Não reconheceria a tua mulher se não estivesse ao lado da irmã, que é a minha cara metade... Que elegante que estava a Nitas nessa época!... Afinal, tínhamos todos 43 anos, tu, ela e eu, que a Alice leva um ano e meio de avanço... (Em férias, a Alice  insistia sempre em dar-te a "regueifa", ou seja, o volante do carro, coisa a que nunca te fazias rogado... Eu, pela minha parte, gostava de andar à boleia...).




Uma cena campestre, algures em Espanha, ou melhor na vizinha Galiza (aonde íamos com alguma frequência, com passagem por Vigo, para o marisco...)... Agosto de 1992... Depois do piquenique, a siesta... Nas gargantas do Sil, afluente do Rio Minho, perto de Orense (a legenda na foto é tua)... Na ponta do lado direito, o Pedrocas...





Bragança > Parque Natural de Montesinho > Montesinho > Casa-abrigo >  Agosto de 1992 > As férias foram sempre, para todos nós, incluindo os putos, uma janela para o mundo, para descobrir coisas novas, outras gentes, outras culturas, outros cheiros, outros sabores, outras cores, outras texturas, outro imaginário... (Lembras-te ? Chegámos à noite e fomos comprar pão quente e alheiras da terra... No dia seguinte, estavas para morrer, quando o estômago às voltas!... Ou era a maldita úlcera, de que finalmente conseguiste livrar-te há poucos anos atrás,  ao fim de que quarenta e tal anos de sofrimento e estoicismo, como eu nunca vi  em ninguém!)...





Espanha > La Coruña > Agosto de 1992 > Que bem comportadinhos que eles eram...



Bragança > Rio de Onor > Agosto de 1992 > Casas da aldeia, comunitária,  que nasceu dos constrangimentos da economia agro-pastoril de montanha, e que foi objecto de estudo de antropólogos como o Jorge Dias  ou o Joaquim Pais de Brito (meu prof e amigo)... Na foto, o Pedro, a Joana e o Filipe. O boi do povo, com a sua tonelada de carne e músculos, foi a vedeta, para os putos, pré-adolescentes...




A verdade é que eles (e ela...) cresceram, cresceram, sem a gente quase se dar conta...


Nessa época, só queriam hotéis com piscinas...




Candoz > Vindimas 1996 > E em Setembro, voltávamos ao trabalho...Na Quinta, eram as vindimas... Estas eram (e são) a minha mãe, Maria da Graça,  mais as assalariadas Alice e Zezinha.

Candoz > Vindimas 1996 > Este era (e é) o nosso querido Quim, quando jovem...

Candoz > Vindimas 1996 > Este era (e és) tu... Com mais cabelo...




Candoz > Vindimas 1996 >  Foto de família... Em Setembro, vinham as canseiras e as alegrias da vindima... Era a festa, o centro do equinócio de verão... Em 1996 éramos uns tantos, faltavam muitos mais... Em primeiro plano, o Manel, de cócoras; na segunda fila, da esquerda para a direita, os meus pais, a Mi, a Zeza, a Nitas, a Joana, o João, o Zé; na terceira fila, o Joaquim, o Miguel (marido da Cristina), o Miguel, a Alice, o teu pai, tu e o Zé do Chelo...


E voltamos ao princípio da história... Encontrámo-nos porque casámos com duas manas de Candoz, tu, nortenho, com a Nitas, que te deu dois belos rapazes, que são o teu orgulho de pai, o Filipe e o Tiago; eu, sulista,  com a Alice, que me deu uma Joana e um João... Falta aqui a nossa sócia e cunhada, Rosa, e o nosso outro sócio e também querido cunhado, Zé... Na foto, está cá o filho, Pedro, o Pedrocas, que sempre tratámos como nosso menino também... E está cá a nossa querida Carmen, mãe do Pedro, que partiu bem cedo, injustamente cedo,  desta vida, em 1992... Claro que falta cá muito mais gente (não vou enumerar a família toda, que é extensa, mas que, por certo,  estará hoje na tua festa, em espírito ou fisicamente, a começar pelo teu irmão Zé e a Berta, a quem envio um abraço, daqui, de Lisboa). 

A Carmen é a  primeira, do lado esquerdo, vestida de vermelho, sempre bem  produzida (como se diz aí no Norte)... A foto já não sei quando nem onde foi tirada... Tem seguramente muitos muitos anos, foi no século passado, quando ainda éramos todos muito jovens... Talvez em 1988...O sítio ? O Museu de Serralves,  um magnífico espaço que o Porto tem e os mouros de Lisboa invejam... (ou diria, admiram).

Espero que tenhas gostado desta pequena viagem de regresso a um passado, afinal recente, de que pessoalmente guardo as melhores recordações. Devo dizer-te que é um privilégio ser teu amigo e cunhado. Teu e da Nitas. Tu és o mais novito de nós,  os três, que nascemos em 1947, mas a partir de hoje estamos quites. Comemorámos juntos os 50 anos, lembras-te ? No Tromba Rija... Também no século passado... Espero poder bisar essa efeméride,  contigo, a Nitas, e a Alice, os nossos putos, netos e bisnetos. E os amigos, claro!

Que tenhas um grande dia, e sobretudo muita saúde para a segunda parte do filme de que és o actor e o herói, o filme da tua vida!  Um grande abraço. Luís

PS - Aproveitando a boleia, a Alice, a Joana e João mandam-te também muitos chicorações. 

Fotos: © Luís Graça (2010). Direitos reservados

17 fevereiro 2010

Serra de Montemuro: Olhó o geladinho!!!




Serra de Montemuro, entre Cinfães e Castro Daire. 14 de Fevereiro de 2010. Fazia um frio de rachar. Um ou dois graus negativos às 15h30: era quanto marcava no computador do carro...

A Nitas (na imagem), a Alice, o Gusto e o Luis (vozes)...Recordando as brincadeiras de infância, quando chegava o inverno e a água congelava nas fontes, nas caleiras, nos riachos... Histórias do século passado, quando ainda não havia gelados (ice creams) da Nestlé ou pelo menos não chegavam essas guloseimas às crianças da aldeia, no Portugal Profundo...

Íamos a caminho de Lazarim, no Concelho de Lamego, à procura dos caretos e do entrudo... Afinal, os ditos (e famosos) só desfilavam na Terça Feira de Carnaval, dia 16...

Vídeo: 2' 33'' > You Tube > AliceDeCandoz










Serra de Montemuro > 14 de Fevereiro de 2010 > As formas caprichosas mas sempre belíssimas da água em estado sólido...
Vídeo e fotos: © Luís Graça (2010). Direitos reservados

15 janeiro 2010

Os melhores 63 anos da minha vida!... (Nitas)


Tudo isto é fado, e nada disto é triste!... Foram os  melhores 63 anos da minha vida!..  Fui aos fados, estive e ceei com os meus homens, antes tinham-me feito uma festa muito bonita no meu ISEP... Sou uma mulher feliz! Faltaram cá só vocês...

Foto > Lisboa > Museu da Electricidade > Exposição Amália, Coração Independente > 30 de Dezembro de 2009

Foto: © Luís Graça (2009). Direitos reservados