31 março 2009

As nossas comidinhas (3): as papas de sarrabulho

video

Candoz > 12 de Outubro de 2006 > Depois da matança do porco, fazem-se as papas de sarrabulho... A Tia Nitas explica tudo direitinho...



Video: Luís Graça (2006)

29 março 2009

As nossas comidinhas (2): o arroz de forno ou de anho

video

Candoz > Páscoa > 24 de Março de 2008 > As comidinhas: o arroz de formo ou de anho, que é uam obra-prima da cozinha do Norte, em geral, e de Candoz, em particular.

Vídeo: Luís Graça (2008)


27 março 2009

As nossas comidinhas (1): O pito da Maria

video

Candoz> 26 de Julho de 2008> As nossas saborosas comidinhas: o pito da Maria ou o frango birgoleiro

Vídeo: Luís Graça (2008). 

23 março 2009

As nossas árvores (1): 'Não boteis essa cerejeira abaixo"

video

Candoz > 26 de Abril de 2008 > Uma cerdeira especial... Há uma relação de amor com as árvores, cada uma tem a sua história... Aqui o Zé conta-nos uma história que é também uma questão de fé... Diálogo entre dois cunhados, o Zé e o Luís...

Video: Luís Graça (2008). Direitos reservados

01 março 2009

Adivinhem quem faz anos hoje ? O nosso Gusto, co-editor deste blogue, gestor de Candoz, 'mais que tudo' da Nitas, bom cunhado e melhor amigo

Candoz > Setembro de 2008 > Serviço é serviço, conhaque é conhaque... Nada é deixado ao acaso antes das vindimas... Nem depois... Leva tudo a sério, mas também é capaz de ser descontraído, bem humorado, afável e brincalhão...

Fotos: Luís Graça (2009)

Aqui vão uns versinhos de parabéns para o Gusto que faz hoje 62 anos ("bem passados, como o bife")... Gostava que fosse a Nitas lê-los, mais logo, ao seu "mais que tudo", no dia da sua festa, depois de saltar a rolha do espumante e de se fazer o chim-chim da praxe...

Em nome de todos nós, a família, os cunhados e as cunhadas, os sobrinhos e as sobrinhas, os amigos e as amigas, de Lisboa, do Porto, de Matosinhos, de Paredes, da Madalena, de Candoz, de todo o lado... De Lisboa, os de mais longe, aquele chicoração especial, dos cunhados Alice e Luís e dos sobrinhos Joana e João (LG):


Contra a colite ulcerosa
O doente tem que ser velhaco,
É uma doença merdosa,
Vou lixá-la com o tabaco.

Já deixara o cigarrito,
Um dos meus poucos vícios,
Agora cá o Gustito
Não lhe vê só malefícios.

A úlcera está curada,
Foi o combate de uma vida,
Uma autêntica cruzada,
Uma luta desmedida.

Se eu já me reformei,
Haja saúde e… caroço,
Trabalhei que me fartei,
Desde menino e moço.

Sou uma espécie em extinção,
O homem dos sete ofícios,
Já toquei acordeão,
Só nunca fui a... comícios.

O Porto é a minha cidade,
Mas trabalho que nem um mouro,
Em Candoz, de sociedade,
Tendo ao fundo o Rio Douro.

Só não sou um hortelão
Nem cavador de enxada,
P'lo tractor tenho paixão
E na poda sou um espada.

Estou sempre na bricolagem,
Não sou tipo de estar parado,
E, mesmo quando em viagem,
Não me ponham atrás, sentado.

Não sou lá muito efusivo
Na expressão dos sentimentos,
Se puder logo me esquivo
Quando vejo ajuntamentos.

Sempre de Dragão ao peito,
Sou treinador de bancada,
P’ró que tenho menos jeito
É a conversa fiada.

Estou mais velho, c’um carago...
Há a família que adoro,
Meus filhos Filipe e Tiago,
Mas só com a Nitas moro.

A vida é uma autoestrada
Que só tem uma saída,
Quanto mais acelerada,
Maior risco de ser mal vivida.

A Nitas vai-me aturando
Nestas longas caminhadas,
Ora gemendo e chorando,
Ora dando... umas gargalhadas.

Já lá vão sessenta e dois,
- Como o bife, bem passados -
Vivo o agora, e o depois...
Logo se vê, meus cunhados!



video

Quinta de Candoz > 26 de Abril de 2008 > É difícil escolher um vídeo das muitas dezenas que temos, "sem bolinhas ao canto direito" (!), sobre a nossa vida e os nossos trabalhos em Candoz... Escolhi este, apesar de tudo, por que traz imagens de três os nossos melhores trabalhadores: por ordem de entrada em cena, o Adriano, o Gusto e o Zé... É uma homenagem a eles três, e em especial ao nosso Gusto, que hoje faz anos, e que é um exemplo do homem dos sete ofícios em vias de extinção... É polivalente e flexível, dedicado e competente, qualidades que hoje se exigem aos colaboradores nas empresas: tanto trabalha ao sábado como à semana, tanto pega no tractor como na motocultivadora, tanto agarra a tesoura de poda como tecla no computador, tanto faz a escrita da sociedade como enxerta videiras, cerdeiras ou castanheiros... Ah!, e dantes tocava acordeão. Não creio que se tenha esquecido! De qualquer modo, dá-nos música a todos!... É sobretudo um bom cunhado e um melhor amigo (LG)

Texto e vídeo (3' 48''): © Luís Graça (2009). Direitos reservados